Cibersegurança: 10 empresas que tiveram problemas com segurança

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
ciberseguranca

Hoje em dia, investir em cibersegurança é um cuidado fundamental para proteger a própria empresa e seus clientes. Independente do tamanho da empresa, em algum momento, ela pode tornar-se alvo de criminosos virtuais e ter dados expostos ou roubados, muitas vezes causando prejuízos imensuráveis.

Nesse sentido, confira a seguir, as 10 grandes empresas que tiveram algum descuido com a própria segurança e se tornaram vítimas de criminosos virtuais.

Empresas atacadas por hackers

  1. Playstation Network

Em 2011 a Playstation Network (PSN), plataforma de jogos da Sony, foi invadida por um grupo de hackers não identificados. Aproximadamente 77 milhões de usuários de diversos países do mundo tiveram seus dados acessados, sem permissão, por esse grupo.

Essa invasão ficou muito conhecida em todo mundo, pois clientes e usuários da empresa tiveram seus dados violados. Algumas pessoas, inclusive, tiveram seus números e informações de cartão de crédito roubados, o que fez com que a empresa tivesse seu nome veiculado no escândalo.

Infelizmente as precauções não foram tomadas da maneira correta, pois 3 anos depois do ocorrido, a Playstation foi novamente atacada por criminosos virtuais. O ataque de 2014 foi relacionado a estabilidade do site, que foi prejudicada por meio de uma modificação do DDoS da empresa. A rede não suportou a quantidade de acessos e acabou caindo.

  1. Yahoo

O caso da Yahoo foi um pouco diferente do ataque da Playstation de 2011, pois diversas pessoas tiveram seus dados roubados, mas felizmente os cartões de crédito ficaram a salvo. As informações acessadas pelos hackers foram mais voltadas à vida das pessoas que tinham cadastro junto ao Yahoo.

A gravidade deste caso consiste também na quantidade de pessoas prejudicadas pela ação dos criminosos. O número contabilizado foi de mais de 1 bilhão de contas acessadas. Esse número é gigantesco, sendo que as pessoas que tiveram acesso a esses dados acabaram por conhecer os usuários e suas informações, sem qualquer tipo de autorização ou credencial.

  1. eBay

O eBay é um site extremamente famoso no mundo inteiro, visto que possui uma grande atuação na América do Norte. O site realiza vendas e leilões pela internet, pois para participar dos serviços oferecidos pelo site, é preciso que seja feito um cadastro. Assim, no ano de 2014, criminosos da rede se utilizaram dessa necessidade e de uma falha na segurança do site para coletar essas informações.

Embora mais de 140 milhões de pessoas tenham tido seus dados acessados e roubados pelos hackers, até hoje a eBay afirma que os dados de cartões de crédito e outros dados de natureza bancária não foram roubados.

  1. Dropbox

O Dropbox é um site relativamente antigo no ramo de armazenamento virtual na nuvem. Muitas pessoas ao longo dos anos confiaram suas fotos e documentos ao Dropbox, que prometia sempre a inviolabilidade dos dados e a segurança das informações armazenadas em seu servidor.

Infelizmente no ano de 2014 isso não aconteceu, já que milhões de pessoas tiveram seus cadastros no site violados. Os hackers invadiram o sistema da empresa e acessaram a senha de cadastro de mais de 7 milhões de contas do Dropbox. Ao que tudo indica, o roubo das senhas se deu por conta de uma técnica de segurança que ainda era obsoleta no site.

  1. Adobe

Em 2013 foi a vez da Adobe ser invadida por hackers. Quase 3 milhões de usuários tiveram seus arquivos comprometidos pelo ataque dos criminosos. Pessoas que utilizavam o serviço da nuvem na Adobe para armazenar suas edições realizadas no Photoshop, por exemplo, tiveram suas edições acessadas.

Para diminuir o estrago, a empresa pediu que todos os usuários que utilizavam a nuvem mudassem suas senhas. Obviamente isso ajuda a segurança dos dados, porém, não impede riscos futuros.

  1. Banco Inter

O Banco Inter é um banco digital feito para facilitar a vida das pessoas. No entanto, até mesmo a empresa totalmente digital e com diversos recursos de segurança ficou à mercê de um ataque hacker. A instituição chegou a negar o ocorrido, mas em uma ação judicial ficou provado o ataque dos criminosos e o vazamento dos dados de diversos clientes.

A empresa acabou sendo envolvida em um processo judicial e fez um acordo para que os clientes fossem indenizados em um milhão e meio de reais, que deve ser dividido entre os usuários de contas do Banco Inter. O Ministério Público afirmou na época que o ataque aconteceu por um descuido de segurança na empresa.

  1. Steam

A Steam é uma plataforma muito completa de jogos online. Pela plataforma os usuários se cadastram e podem comprar a baixar jogos digitais. Em 2018 um hacker acabou descobrindo uma falha que fazia com que chaves ilimitadas de jogos fossem geradas. Por sorte o hacker não se utilizou dessa falha e resolveu avisar a empresa, que o recompensou com 20 milhões de dólares.

  1. Netshoes

A Netshoes é uma empresa aqui do Brasil que vende sapatos, roupas e demais acessórios esportivos. Até ela já foi atacada por hackers que acessaram dados de 2 milhões de usuários. O ataque aconteceu em 2017 e os usuários não tiveram dados de contas bancárias e cartões de créditos acessados.

  1. Uber

A Uber é uma empresa voltada para o ramo de serviços eletrônicos relacionados a transporte de pessoas e mercadorias. Para poder utilizar os serviços da Uber, as pessoas devem cadastrar-se e informar alguns dados. Infelizmente no ano de 2016 um ataque hacker foi responsável pelo roubo dos dados de quase 60 milhões de usuários.

  1.  Facebook

O Facebook é mundialmente reconhecido por ser a história de maior sucesso em termos de rede social. Infelizmente a empresa não ficou a salvo de sofrer um ataque hacker. Mais de 90 milhões de contas sofreram logoff e cerca de 50 milhões foram afetadas. O Facebook também já foi vítima de ataques ligados a seu sistema de anúncios, mas foi capaz de resolver o problema quase que imediatamente.

Conclusão

Esse tipo de prejuízo, causado por ataques virtuais, não é só financeiro, mas também se reflete na imagem da empresa perante o mercado e a sociedade. Uma mácula como essa pode causar diversos danos, sendo que para que isso seja evitado, é extremamente importante que negócios, desde o menor até o maior, sejam protegidos com todos os recursos de cibersegurança possíveis.

Além disso, a necessidade de uma empresa especializada em cibersegurança mostra-se muito grande. Já que esse tipo de empresa pode ajudar seus clientes a manterem os dados pessoais e bancários de seus clientes a salvo de ataques virtuais.

2 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ofertas produtos Microsoft

Aproveite descontos exclusivos W4iT

MIcrosoft Azure

15% de desconto na compra de créditos.